PlanejamentoProdutividade

Curva S da obra: novas soluções para monitorar e controlar

By 2 de julho de 2020No Comments

O cumprimento do prazo de uma obra depende de uma série de fatores. Porém, em muitos casos, as entregas dos empreendimentos atrasam por falta de informação real e atualizada sobre o seu andamento. Quando o gestor tem dados reais e atuais sobre a execução do projeto, consegue fazer ajustes e trabalhar cenários em seu cronograma para atender os prazos, sem prejudicar o orçamento.

Para isso, é preciso fazer o cruzamento das informações sobre o que já foi concluído na obra e quanto foi gasto, com a maior precisão possível. Isso porque, é este balanceamento eficiente que garante que os custos e o calendário da obra se mantenham dentro de uma previsibilidade operacional. 

A boa notícia é que já existem novas soluções, como o Prevision, que permitem que essa análise seja feita de forma automática e ágil. Assim, as equipes de planejamento e execução têm acesso a informações claras e podem atuar de forma estratégica nos projetos. 

Veja neste artigo, como estas soluções auxiliam no monitoramento da curva S da obra com maior eficiência. Também conheça as possibilidades do Prevision para facilitar este controle.

O projeto perde muito quando não há monitoramento da curva S da obra

A curva S é uma metodologia já usada há alguns anos na gestão de projetos para apresentar a relação entre o que foi planejado e o que foi executado em uma obra. Por meio dela, pode-se ter maior controle sobre o andamento da obra, verificar o que já foi realizado, analisar o que ainda está em execução e como todas essas informações impactam no cronograma que foi definido previamente. 

No entanto, antes de calcular a curva S da obra, é preciso ter prontos a EAP Orçamentária, a criação do cronograma e o CFF. Veja no artigo sobre  Gerenciamento do Valor Agregado da obra como fazer todos estes alinhamentos.

As informações apresentadas também mostram com clareza onde o projeto não atendeu o planejado e os gargalos que foram gerados no decorrer da obra. Esses dados permitem fazer um acompanhamento mais detalhado de cada fase do projeto, permitindo corrigir falhas no cronograma e minimizar o impacto delas no financeiro da construtora e na entrega do empreendimento. 

Além disso, com a curva S, é possível medir o desempenho do projeto: a visualização de determinados parâmetros é possível em qualquer fase e pode ser aplicada para detalhar diversas informações sobre a obra. 

Com isso, fica mais fácil compreender e avaliar onde devem ser feitos mais investimentos, onde é preciso corrigir os gastos, entre outras vantagens. Portanto, o monitoramento da curva S da obra é fundamental para a boa execução do projeto, reduzindo gargalos e evitando erros e desperdícios de tempo e dinheiro.

Apesar de ser uma ferramenta eficaz e confiável para os profissionais do setor, as construtoras ainda enfrentam desafios na correta aplicação da estratégia de curva S da obra. Principalmente quando o projeto é longo, complexo e com atividades que exigem muito tempo das equipes. Com isso, a metodologia acaba sendo negligenciada ou não ganha a devida atenção. 

Como uma boa solução de gestão de obra pode melhorar o monitoramento da curva S da obra?

Por ser uma metodologia estratégica para as construtoras, é importante que a gestão de planejamento esteja sempre atenta às novas tecnologias e ferramentas que permitam melhorar o monitoramento da curva S da obra. 

Veja a seguir como é possível otimizar este controle com uma solução automatizada como o Prevision e os principais pontos em que a ferramenta atua para dar eficiência à curva S da obra.

Índice de Desempenho de Prazo

O IDP é um indicador que mede o desvio entre o que estava previsto para a obra e o que foi realizado. A medição vai de 0 a 1, onde 1 indica o cumprimento do prazo e 0 representa os atrasos. Dessa forma, quanto mais perto de 1, mais próximo do que foi planejado. Valores próximos de 0 indicam que há atrasos na obra. 

O índice pode ser usado para que o gestor identifique e compreenda padrões de construção e desenvolvimento de determinados projetos. Ou até mesmo para desenvolver métodos para melhorar os processos de sua gestão. 

Linha de Balanço 

A Linha de Balanço é um recurso que pode ser adotado para o desenvolvimento do cronograma da obra. Neste recurso é feito um planejamento de obra com base nas localizações do projeto, por exemplo, no caso de uma edificação vertical, planejando o que vai acontecer em cada pavimento, ou em loteamentos o que vai acontecer em cada conjunto de quadras.

O levantamento dos dados permite que o gestor entenda os ciclos de produção e quais serão as atividades executadas em cada local, em cada fase da obra.

Com a Linha de Balanço, o acompanhamento da obra se torna mais simples e visual. 

Todo desempenho da obra será resumido nos principais indicadores, que o gestor poderá acompanhar, desde percentuais previsto e realizados, tendências de atraso, análise de cenários etc.

Integração

O planejamento da obra deve ser a fonte de informação que alimenta os direcionamentos estratégicos da empresa. Por isso, ele deve estar devidamente integrado na rotina da empresa e com as ferramentas já utilizadas pela equipe.

As integrações permitem que as informações geradas na execução da obra sejam conectadas a outros recursos, como Excel, Project e ERPs de construção, como Sienge

Veja neste conteúdo como o Prevision é integrado ao Sienge.

Dessa forma, as atividades na construtora podem ser automatizadas, agregando outras tarefas e informações e prestando suporte para o processo de forma global.

O planejamento de obras e o andamento do processo construtivo será sempre amparado por informações reais e relevantes, obtidas através de outras plataformas. Isso é possível, pois a integração de plataformas vai entregar dados que vão permitir criar lista de serviços diários, gerenciar os atrasos, fazer controles, gerar relatórios automáticos, entre outros benefícios.

Informações conectadas

Da mesma forma que a integração é importante para reunir informações e levantar dados, nada disso seria possível se obra e escritório trabalharem separadamente. Um dos principais fatores de limitação de uma boa gestão é o tempo gasto para o envio e a atualização das informações sobre a obra.

Quando os processos são realizados de forma separada, cada um em uma determinada ferramenta, os profissionais precisam atualizar seus sistemas e enviar os dados para o responsável pelo controle. Ou seja, a medição é feita na obra e as informações são inseridas em um documento que será enviado por e-mail.

A falta de agilidade nesse processo pode atrasar outras atividades e fazer com que o projeto sofra pequenos atrasos, mas que no final causarão prejuízos. Por isso, as informações devem estar conectadas

Através de um sistema como o Prevision é possível atualizar as informações sobre o canteiro de obras em tempo real. Assim, os profissionais do escritório receberão os dados no mesmo momento e poderão dar andamento às suas tarefas. 

Acessibilidade

As informações sobre o projeto devem estar disponíveis, de forma fácil, para todos os profissionais envolvidos. Isso minimiza a dependência entre os setores, evitando que um profissional espere pelo envio das informações de outro profissional para executar suas tarefas. Com o acesso disponível para todos, os profissionais conseguem atuar de forma conjunta, adiantando suas atividades. 

Como o Prevision é um ambiente web simples, intuitivo e centralizado, fica mais fácil ter acesso a todas as informações das obras consolidadas em gráficos didáticos e interativos. Ele também permite o acompanhamento dos principais indicadores em uma única tela, em tempo real e de qualquer dispositivo.

Gráficos 

Os gráficos devem apresentar informações sobre o planejamento base, realizado antes da obra, o que está previsto no planejamento atual e indicar o progresso realizado nas últimas medições. O objetivo é que seja fácil entender se a obra atingiu ou não o progresso planejado inicialmente e, com base nas revisões do cronograma, avaliar se o planejamento previsto está muito divergente da base. 

A Prevision permite ainda que cada ponto do gráfico de curva S seja detalhado, informando com apenas um clique quais serviços compõe aquele ponto. Dessa forma é possível entender os serviços mais representativos naquele momento e quais estão dentro da meta planejada.

A ideia é que os gráficos mostrem quanto a obra conseguiu produzir fisicamente, quanto do orçamento inicial foi gasto, quanto está comprometido, entre outras informações. Todas as informações podem ser reunidas em relatórios, com envio programado e automático.

Todos esses recursos oferecem maior previsibilidade para o gestor da obra, permitindo que faça análises aprofundadas sobre o projeto, mas que também tenha respostas rápidas e diretas sobre o andamento da obra.

Com isso, será possível conduzir as próximas fases de forma estratégica, otimizando os custos, distribuindo as atividades de forma objetiva. Além disso, caso a obra já tenha sofrido com algum atraso, o gestor conseguirá administrar a execução do projeto a partir do momento da análise, fazendo com que os impactos dos atrasos sejam reduzidos. 

Como vimos, o envolvimento das equipes no monitoramento da curva S é de extrema importância para os novos alinhamentos e para a condução das próximas estratégias de execução. Só com uma ferramenta como o Prevision, que agregue todas as soluções que listamos neste conteúdo, as equipes ganharam eficiência neste controle.

Saiba mais sobre a ferramenta:

Se tiver alguma dúvida ou precisar de mais informações sobre o Prevision, entre em contato

Leave a Reply