O uso de BIM 4D (Building Information Modelling – Modelagem da Informação da Construção) vem sendo adotado na construção civil com objetivo de tornar o planejamento e o controle de obras mais eficiente, atendendo ao máximo o que foi determinado no projeto.

Isso porque, conduzir um planejamento de obras inteligente é um desafio para quem trabalha na construção civil. Do momento em que o projeto é desenvolvido até a entrega da obra, diversos fatores podem influenciar na sua condução, impactando o resultado. Principalmente em relação aos custos. 

Neste artigo, você vai entender como o BIM 4D beneficia a execução dos projetos. Acompanhe!

Os desafios no uso da tecnologia no planejamento e controle de obras 

Com a evolução de serviços relacionados a tecnologia da informação, a aplicação de processos que facilitam e automatizam rotinas de trabalho nos mais diversos setores também avançou nestes últimos anos. 

Apesar disso, a construção civil ainda não está entre os setores mais inovadores. Mesmo com várias transformações em seus processos construtivos, dados do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), revelam que apenas 9,2% das empresas do setor utilizam BIM em suas rotinas de trabalho

No entanto, quando se trata de tecnologias da informação direcionadas para controle de obras, a utilização de plataformas para o planejamento, como no caso da Prevision, MS Project e Primavera, é mais difundida. Neste caso, os construtores/planejadores elaboram o cronograma de execução e o controlam por meio dessas ferramentas. 

Vale lembrar que a complexidade de algumas dessas ferramentas, como no caso MS Project, ajuda a aumentar a probabilidade de inconsistências e brechas no planejamento de empreendimentos, além de dificultar as revisões e re-planejamentos. 

Entre os principais erros, podemos destacar os padrões de repetição e a falta de controle das atividades, que podem deixar de ser registradas. Com isso, corre-se o risco de o planejamento tornar-se obsoleto, sem uma função estratégica para a obra e para a empresa, e acabar sendo deixado de lado.

Já plataformas com layout e funcionalidades mais intuitivas e específicas para a construção civil, como a Prevision, surgem para reduzir esses problemas e facilitar a experiência do usuário. Só que, apesar das vantagens proporcionadas por estas ferramentas voltadas para a gestão de obras, neste primeiro momento elas ainda são complementares ao BIM 4D. 

Esta tecnologia é que tem a capacidade de entregar, de forma visual, a representação geométrica de cada atividade que vai ser executada, de modo a simular virtualmente como será a execução da edificação. 

Portanto, oferece uma sequência de construção – do planejamento à execução – e atualizações em todo o projeto quando há alguma modificação nas atividades realizadas no canteiro da obra.

Como BIM 4D torna os processos e a gestão mais estratégica

O uso do BIM 4D oferece uma simulação do cronograma integrado ao modelo de construção virtual da edificação (3D). No caso do planejamento e controle de execução de obras, este é um importante facilitador para trazer mais assertividade a cada etapa e a estratégia construtiva como um todo.

Ao estabelecer processos integrados em um sequência precisa, previsível e controlada por meio desta tecnologia, o canteiro de obras ganha eficiência em suas atividades diárias. Assim fica mais fácil para as equipes de planejamento e medição manter o cronograma, fazendo ajustes prévios para evitar atrasos e custos extras com obra parada e/ou retrabalho. 

Para ainda mais efetividade no planejamento e controle e ter, de fato, uma gestão estratégica da obra, o BIM pode e deve ser integrado a outras soluções que ampliem a capacidade de monitoramento e permitam ajustar a rotina do canteiro com previsibilidade, agilidade e mobilidade para o projeto e a equipe.

Benefícios de usar BIM 4D 

Otimização do planejamento

Na fase de planejamento, o BIM 4D é utilizado para antecipar as análises que serão feitas da execução do projeto. Isso permitirá que o construtor consiga prever os riscos e desenvolver um planejamento das etapas construtivas. Além disso, outras vantagens são obtidas a partir do uso da modelagem, como:

  • Permite que o planejamento da execução seja otimizado por meio da visualização de elementos/atividades conflitantes;
  • Oferece detalhamento visual de cada atividade que vai ser executada em determinados períodos, como o controle semanal, através de fichas de pacotes de trabalho estratégicos;
  • Facilita o entendimento do sequenciamento construtivo, que pode não ser totalmente claro em casos de empreendimentos complexos ou equipe de execução com pouca experiência.

Antes, porém, é necessário que o cronograma de execução seja elaborado em outra plataforma (como a Prevision), que permite que os dados sejam exportados e inseridos na ferramenta BIM 4D (como os softwares Navisworks Manage e Synchro). 

Além disso, os projetos do empreendimento devem ser elaborados conforme a metodologia BIM. Isso quer dizer que todas as disciplinas de projeto devem ser desenvolvidas em softwares de modelagem 3D e estar coordenadas e compatibilizadas em um modelo federado.

Modelo Federado das disciplinas de projeto BIM

Fonte: Otus Engenharia

Durante esse processo, algumas estratégias e decisões antecipadas à fase de desenvolvimento do projeto podem facilitar e tornar mais assertivos os resultados obtidos. Um passo  importante, nesse contexto, é a definição, durante a elaboração do Plano de Execução de Projeto BIM. 

Um dos objetivos da construção virtual do empreendimento deve ser a simulação do planejamento. Isso quer dizer a definição de diretrizes de modelagem, inserção de informação e de entrega dos projetos.

Melhores resultados em menos tempo

Com o BIM 4D as informações podem ser padronizadas para que esse processo de simulação seja repetido em outros empreendimentos semelhantes e de forma mais automatizada. Dessa forma, é possível obter os resultados em menos tempo e com menos esforço. 

Um exemplo comum dessas estratégias é a padronização da nomenclatura de elementos do modelo BIM. Por meio de regras de seleção, eles possam ser relacionados às atividades do cronograma de forma automática.

As ferramentas disponíveis no mercado permitem que sejam estruturados processos de controle da construção de forma visual, através da utilização da metodologia BIM integradas aos softwares de planejamento e acompanhamento de obras. 

Apoio à decisão 

A modelagem em 4D permite que a construtora teste diferentes cenários e avalie as melhores opções para cada um deles. Por isso, é considerada como uma ferramenta potente de apoio à decisão. Os processos se tornam mais seguros a partir do momento que os profissionais têm acesso a diferentes dados do projeto e da obra. 

Um bom exemplo é a definição do melhor método de execução da obra, com base na análise de seu custo. A construtora consegue fazer diferentes simulações, com objetivo de reduzir os desperdícios e rejeitos da obra, garantindo, assim, maior economia ao projeto. 

No decorrer do projeto, as simulações e informações inseridas vão amparar as futuras modificações. Caso um modelo de construção que pode influenciar negativamente nos prazos de conclusão seja adotado na obra, o planejamento e o cronograma podem ser remodelados. A modelagem 4D permite que o processo seja executado aos poucos, oferecendo uma previsibilidade maior de sua finalização. 

Redução de custos

A previsibilidade que o modelo BIM proporciona, incluindo seu uso 4D, permite que a construtora reduza seus custos. Isso é possível por meio da análise do cenário que a solução oferece. É possível identificar quais são os processos que vão gerar mais custos para o projeto e porquê. 

Assim, a construtora pode fazer mudanças, adotando outros procedimentos que proporcionem maior economia. Ou até mesmo optando pela substituição de materiais e equipamentos.

Uma pesquisa do Stanford University Center for Integrated Facilieties Engineering (CIFE), com 32 projetos de grande porte nos Estados Unidos, levantou as reduções de custos obtidas com o uso completo do BIM. 

  • Redução de até 7% de no tempo de projeto;
  • Redução de até 3% nos custo com imprecisões;
  • Redução no tempo gasto na elaboração de estimativas de custo de até 80%;
  • Redução de até 40% das mudanças orçamentárias que não estavam previstas.

Outros usos do BIM 4D na construção civil

Além do planejamento e controle de obras, o BIM 4D também pode ser aplicado para execução de outras atividades na construção. Veja alguns exemplos abaixo:

  • Estudo de viabilidade: permite a visualização de como será o resultado do projeto, desde o processo construtivo, oferecendo informações sobre a previsão de entrega e a estimativa de custo.

  • Construção: o andamento da obra pode ser acompanhado, por meio de indicadores de atraso ou adiantamento. A modelagem também mostra como a obra vai estar em uma data específica da sua linha do tempo. Essas informações ajudarão no planejamento e execução de cada semana e alocação das equipes.

  • Monitoramento: por meio do BIM 4D a construtora consegue monitorar o cronograma de execução da obra. A solução gera um modelo a visualização tridimensional do que foi planejado versus o que está sendo executado. Essa visualização é entregue em uma animação com o andamento da obra.

  • Integração com cronograma financeiro: é possível integrar as informações do BIM 4D com dados quantitativos extraídos de cada fase do projeto (BIM 5D). Essas informações vão permitir que relatórios financeiros e de orçamentos sejam elaborados com maior assertividade. 

Embora os benefícios não sejam alcançados de forma “automática”, a definição de estratégias durante a fase de concepção do modelo BIM – desde a modelagem até a execução – pode beneficiar e automatizar parte do processo, conferindo melhores possibilidades de visualização, monitoramento e ajustes no sequenciamento das atividades de execução de obra.

E com diferentes ferramentas disponíveis no mercado é possível estruturar os processos de controle da construção de forma visual: a utilização da metodologia BIM integrada aos softwares de planejamento e acompanhamento de obras tornam o processo ainda mais estratégico e controlado.

Ficou com alguma dúvida? Veja mais sobre as aplicações e todas as possibilidades do BIM e sua integração  com o Prevision  no webinar “Conectando o planejamento e a viabilidade de empreendimentos”, com participação da Vistta Consultoria, RS Consultoria e Construtora Laguna.

Se quiser conhecer mais sobre o Prevision, entre em contato!

Leave a Reply